domingo, 30 de janeiro de 2011

Carrinho de Compras: Presidência contrata carretas “cegonha” por R$ 28 mil



Milton Júnior
Do Contas Abertas
A Presidência da República decidiu contratar nesta semana pelo menos três caminhões carretas tipo “cegonha” para transportar 39 veículos leves. Na diversificada relação de automóveis que serão carregados, constam, por exemplo, Meganes, Mareas, Doblos, Palios, Astras, Kombis, dentre outros. A nota de empenho (documento que comprova a reserva de recurso no orçamento) não traz muitos detalhes sobre o destino da carga, mas aponta como percursos as cidades de São Bernardo, Brasília, Florianópolis e Porto Alegre. A transportadora deverá receber cerca de R$ 27,7 mil pelo serviço.
Outra curiosidade da semana na Presidência foi a contratação de interprete oficial para as audiências da presidenta Dilma Rousseff com autoridades estrangeiras. A profissional contratada será Letícia Cynthia Renée Garcia Fernández, que, por dominar as línguas espanhola e italiana, receberá quase R$ 60,5 mil pelo serviço. Mamma mia!
E no último dia 14 de janeiro, foi divulgada a foto oficial da presidenta Dilma Rousseff. Só na semana passada, no entanto, a gráfica que confeccionará as 12 mil cópias da foto que será afixada em prédios e salas da administração federal foi escolhida. O serviço custará cerca de R$ 8 mil. Ainda no maior órgão do Executivo federal, não poderia faltar um item conhecido como símbolo máximo da burocracia. Quase 3.000 carimbos, de diversos tipos, deverão ser comprados ao custo total de R$ 15 mil.
Enquanto isso, às vésperas da abertura do ano legislativo, a Câmara dos Deputados pretende comprar, por R$ 18,8 mil, novos porta-cartões para credencial de estacionamento. Já o Senado preferiu reservar R$ 140 mil para garantir o bom funcionamento dos eletrodomésticos da Casa. Pelo visto as coisas costumam estragar facilmente por lá.
Por fim, os gastos curiosos da Justiça brasileira. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) deverá comprar quase 50 tapetes personalizados, por aproximadamente R$ 15,8 mil. Além disso, o órgão ainda empenhou R$ 90 mil para o “pagamento de taxas de condomínios dos imóveis pertencentes à reserva técnica do STJ”. Já o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) vai pagar R$ 89 mil por 100 mil novos calendários, em papel reciclado. É isso aí. Não falta nada para começar os trabalhos judiciais de 2011.

2 comentários:

Adilson Tavares Lyrio disse...

Como será a tradução nas outras linguas?
Será uma para cada? Me parece que este valor é para 12 meses, mas pode haver mes que não haverá trabalho, que moleza. De quem a tradutora será parente? temos que descobrir.

Maruanda disse...

Peça para os espanhois e italianos pagarem um tradutor da lingua portuguesas,afinal de contas, eles(europeus) que são os ricos!Eu, mim disponho a traduzir rarrararar...