quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Alaor faz dever de casa para prefeitura

Trecho recuperado por Alaor
Largura total da via
Todos os anos são muitas as reclamações da população rural com a má conservação das estradas municipais. Atualmente segundo informações anônimas existem três maquinas para viabilizar o serviço, uma está sempre quebrada e as outras duas não conseguem terminar os trabalhos. Parece não haver um planejamento para execução do serviço de recuperação das estradas, começam em um determinado local param no meio do percurso e deslocam o equipamento para outro local.



Sentido prejudicado o empresário da construção civil Alaor Brito, possuidor de uma visão empreendedora e consciente da urgência em recuperar a ligação da zona rural com a sede do município e com a demora do órgão competente na conclusão da obra tomou a iniciativa de, com recursos próprio recuperar um trecho de estrada. A atitude do empresário agradou os usuários da estrada que agora ficou faltando um trecho bem menor para recuperar e que, na opinião de muitos não será recuperado e falam em atitude discriminatória por divergências políticas com alguns proprietários da região.Há tempos o vereador Jorjão vem solicitando providências para recuperação dessa via e não é atendido, o que reforça a teoria discriminatória.


Os moradores da região ainda sonham com o termino da obra.

Veja como ficou a estrada,trecho em amarelo recuperado pela
prefeitura,em azul por Alaor, trecho em vermelho sem recuperar

8 comentários:

avanti disse...

Ilustre ! Alaor está apenas ressarcindo ao município, parte que este já teria subtraído do aparelho estatal através de manobras políticas!Poís,certa vez, o mesmo pegou uma grana para reformar a estrada no trecho (Cana Brava - Francisco-sá) fez uma porcaria de estrada,que as primeiras pulviais inviabilzou a sua magnífica obra.

avanti disse...

Camarada! Os seus anseios pelas vias públicas é realmente interessante! Não concordo com está administração atual, acho que é tudo merda!Os mesmos erros politiqueiros sempre se repetem! Mas, te digo, não confunda gato por lebre!

Denilsão disse...

Nada de novo do jeito de tratar as pessoas, com perseguição e má vontade. Isso está encarnado na indole do nosso administrador-mor e dos seus secretários que se acham donos da verdade. Mas tenha certeza que o povo já enxergou que esse ciclo se fechou.
Denilsão.

Bartolomeu disse...

Discordo do leitor avanti ao dizer que o Alaor causou danos ao erário por uma reforma ruim na estrada de Cana Brava, é preciso entender o contrato de prestação de serviço para saber se ele descumpriu o mesmo, não sei qual o tipo de reforma pretendido pela prefeitura e se pedia um determinado tempo de vida da estrada. Também não sei se o Alaor reformou a Av.J.K, mas sabemos que todos os anos no período chuvoso a mesma fica intransitável no meu entender não cabe a culpa aos empreiteiros e sim de quem não pagou o por um serviço de boa qualidade e sim por um “meia boca” para iludir o cidadão que não observa esses detalhes, acho que é o gestor que causa prejuízo nos cofres públicos. Outro exemplo de desperdício do dinheiro publico é a calçada em frente ao parque dos namorados, em poucos anos nem percebe que antes ali existia uma calçada.Outro exemplo típico de serviço ruim e visto no comercial da tigre, o executor da obra adverte ao dono da obra quanto a qualidade dos canos que ele comprou, por ser mais barato, não duram nada, levando-o a ficar com o”mico”

avanti disse...

Sapiência! VOs digo entre palavras mais claras e alvas como as brancas nuvens, tanto quanto o gestor teria de responder pelo decreto, lei de responsabilidade fiscal (4.320, dos idos de 60), como também impingiria a pena de coautoria ao Sr. empreiteiro que fez uma parceria com aquele, para enriquecer se ilicitamente através meios inmpróbios.Quem teria a espada do desejo da justiça de se manifestar se em desfavor do executivo,não seria a procuradoria da justiça (promotor)?Será, que a verba destinada para uma tal obra, não seria suficiente?Peça as contas públicas das reformas das estradas vicinais e então verás, que daria para entregar a obra perfeita, quem saiba, até pavimentada! Antônio soares Dias também é PHD neste assunto de compra de produtos de péssima qualidade,passe a saber onde este comprou os tubos d àgua para localidade de São Geraldo? Acredito, que existe um tipo de coalisão para que o crime neste aspecto venha a se consumar se. O gestor + 2º elemento ou quem sabe um terceiro,formam um tipo de quadrilha, ou você acha que um administrador é tão desinformado, que ele não sabe o quanto custa um litro de diesel, a hora de uma máquina, um cano que tranporta àqua, ainda mais, que a a maioria dos homens públicos que por aqui passaram, são prorietários rurais! diga-me sapiência,quem levaria a vantagem seria apenas o empresário? Ou seria agora,o gestor, um tipo de devoto daqueles "santos" que os eclesiásticos alegam ter abrido mão de todas a suas fortunas em favor dos pobres e oprimidos;Gostaria então, que algum ser vivo explique me então- porque esta lascívia da igreja e dos representantes públicos teria por dinheiro? As vezes tenho minhas dúvidas se quem veio primeiro foi algas da era quartenária, mesozóica, ou a volúpia do estado e da igreja pelo dinheiro (...)

João José disse...

A redundância dos comentários torna a noticia subjetiva, tornando a leitura dos mesmos um exercício especulativo do conteúdo. Onde um leitor alerta o blog sobre a discrepância entre gato e lebre outro questiona quem seria o causador da ação, Na minha percepção o termo confundir gato por lebre atribuído ao blog torna-se mais indicado ao gestor municipal que optou por um gato ao preço de lebre. Parece confuso, mas, como diria o Sr. Spock é um raciocínio lógico.

avanti disse...

Digníssímo(A) Redundante no aurélio é sinônimo de repetividade, mim parece que Sro(a), não gosta de ser confrontado, sempre que ficar na posição de dar o veredicto!Notei, que o blog fez uma alteração suprimindo o direito do leitor de postar anônimo; Bonbardeando a idéia do leitor, classificando-a como subjetiva? Repito excelência, que desviar os olhos do leitor para um tipo de defesa política! Não sou adepto de nenhum destes,ao meu ver, todos eles são farinha do mesmo saco!Você saberia mim dizer porque alguém que ser um político?Que ajudar as pessoas?Porque alguém que consertar uma estrada pública através de recursos próprios? Seja bem vindo à ajuda para a população, é claro!Mas, não confunda crocodilo com côcô de grilo !Caro , ilustre, nobre comapanheiro!

Anônimo disse...

IMFELIZMENTE MEU CARO VEREADOR OS SAQUEADORES DO DINHEIRO PÚBLICO EM FRANCISCO SÁ NÃO É SÓPRIVILÉGIO DESTA ADMINISTRAÇÃO.DESDE A SUA EMANCIPAÇÃO POLÍTICO ADMINISTRATIVO ELES VEEM ATUANDO IMPEDINDO O PROGRESSO DA CIDADE.